MOC recebeu visita técnica da ANATER para avaliar projeto Mais Gestão

MOC recebeu visita técnica da ANATER para avaliar projeto Mais Gestão

31/01/2020

O Movimento de Organização Comunitária (MOC), recebeu a visita técnica da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), no dia 31 de janeiro, que durante a semana realizou visitas técnicas aos Empreendimentos (associações e cooperativas), que integram seus projetos com objetivo de verificar a efetividade das ações que vem sendo executadas pelo MOC. O intuito da visita foi para monitoramento e acompanhamento de fiscalização do contrato de colaboração do Projeto ATER MAIS GESTÃO, aos Empreendimentos Econômicos Solidários (EES), Fortalecimento, Estímulo e Desenvolvimento das Finanças Solidárias junto ao MOC.

Segundo a Coordenadora Geral Célia Firmo, os projetos já estão na segunda etapa e é importante aferir os resultados parciais para dar melhor direcionamento do planejamento das ações daqui para frente. “Nós acabamos de receber a visita de dois analistas da ANATER, que vieram fazer o monitoramento do Projeto Mais Gestão, que é executado pelo MOC e no território do SISAL. A avaliação deles foi bem positiva, segundo eles os empreendimentos fizeram uma ótima avaliação do MOC, foi muito boa e que eles conseguiram realmente constatar que o trabalho desenvolvido pelo MOC na agricultura familiar e no nosso Território do Sisal é um trabalho de excelência. A gente fica muito feliz com esse resultado, porque ele só vem para reafirmar a luta e compromisso que o MOC tem com a agricultura familiar e camponesa, não só do território do Sisal, mas de todo Semiárido Baiano”, ressaltou Célia Firmo.

Os EES visitados foram: Arco Sertão Central, Coopafserrinha, Associação de Mombaça, APAEB -Araci, Baixa e Minador. As ações do programa Ater Mais Gestão, e seus parceiros, estão contribuindo para o fortalecimento econômico e social e para a geração de renda de empreendimentos da agricultura familiar de todo o País. O programa é uma estratégia do Governo Federal, visando promover a melhoria dos processos internos de gestão que envolvam planejamento, execução de metas, controles, monitoramento e avaliação, necessários a qualquer empreendimento. O objetivo é tornar as organizações mais eficientes e participantes nos mercados disponíveis, especialmente o institucional.

Vale ressaltar, que o Mais Gestão que acompanha esses EES, prioriza desenvolver Assistência Técnica e Extensão Rural junto às cooperativas e associações de produção e comercialização da agricultura familiar, focando as áreas funcionais de: Governança Organizacional, Gestão de Pessoas, Gestão Financeira e Econômica, como ainda Gestão de Processos Produtivos, Comercial e Gestão Socioambiental.

Resultados alcançados do Projeto Mais Gestão:

 

•        40 Empreendimentos (associações e cooperativas) mobilizados no Território do Sisal dentro dos critérios estabelecidos pelo Projeto Mais Gestão;

•        40 Empreendimentos (associações e cooperativas) com a regularização da Declaração Aptidão ao Pronaf (DAP) e efetivação da adesão e cadastro no Projeto Mais Gestão e bem com no acesso as Políticas Públicas da Agricultura Familiar;

•        40 Empreendimentos (associações e cooperativas) com diagnóstico elaborado, analisado e sendo utilizando no seu Projeto de Gestão;

•        40 Empreendimentos (associações e cooperativas) com Levantamento Produtivo Comercial (LPC) elaborado, analisado e sendo utilizando no seu Projeto de Gestão;

•        40 Empreendimentos (associações e cooperativas) com Projeto de Gestão elaborado e validado pelo/a dirigente do empreendimento;

•        40 Empreendimentos (associações e cooperativas) implementando seu Projeto de Gestão, através de visitasse oficinas desenvolvidas pela equipe do Projeto Mais Gestão;

•        40 Empreendimentos (associações e cooperativas) em processo cadastro para concessão do Selo de Identificação da Participação da Agricultura Familiar (SIPAF);

•        Equipe na articulação com o Consórcio do Território do Sisal e com a vigilância sanitárias municipal para viabilizar o selo de inspeção municipal para os produtos dos empreendimentos de origem animal e vegetal;

•        R$ 4,8 milhões valores de contratos firmados com as prefeituras para o PNAE pelos Empreendimentos (associações, cooperativas e central);

•        R$ 160 mil valores de contratos firmados com compras governamentais pela Arco Sertão Central e adquirindo produtos de 15 (associações, cooperativas);

•        08 Empreendimentos (associações e cooperativas) organizados em rede para a compra coletiva de embalagens, poupando 50% do valor na aquisição pelo volume adquirido;

•        06 empreendimentos com melhoria na apresentação dos produtos através do desenvolvimento da marca, embalagens e tabela nutricional;

•        3 Pontos Fixos de comercialização dos produtos da Agricultura Familiar gerido pelos empreendimentos atendidos com melhoria na apresentação dos produtos, vendas e divulgação;

•        16 empreendimentos (associações e cooperativas) gerindo e executando projetos próprios e em parcerias de investimentos (reformas, construção e equipamentos) com apoio do projeto da equipe do mais gestão na execução e gestão do projeto.

•        10 projetos elaborados para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA);

•        16 empreendimentos com organogramas gerais elaborados;

•        14 empreendimentos com missão, visão e valores elaborados;

•        05 empreendimentos com projetos de pareceria elaborados para a Leagold;

•        11 projetos elaborados ao Consulado da Mulher;

•        05 estudos/revisões de estatutos sociais;

•        Foram iniciados processo de construção e revisão das marcas institucionais e comercias;

•        08 oficinas de formação em Associativismo e Cooperativismo;

•        15 projetos ao Programa Nacional de Alimentação Escolar;

•        08 projetos para captação de recursos;