MOC E COOPESER promovem encontro de Agentes Comunitários Rurais e de Apicultura para formação

MOC E COOPESER promovem encontro de Agentes Comunitários Rurais e de Apicultura para formação

23/09/2019

Para qualificar a atividade dos Agentes Comunitários Rurais (ACR’S) e Agentes Comunitários de Apicultura (ACA’s) do ano II, que atuam em comunidades rurais, aconteceu nos dias 18, 19 e 20 de setembro, na Fazenda Experimental da UFBA, uma formação que contou com a participação de 43 Agentes Comunitários Rurais (ACR’S) e Agentes Comunitários de Apicultura (ACA’S), técnicos do Movimento de Organização Comunitária -MOC e da Cooperativa de Consultoria Pesquisa de Serviços de Apoio ao Desenvolvimento Rural Sustentável (COOPESER), e os auditores fiscais da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR). Essa atividade foi desenvolvida pelo Movimento de Organização Comunitária MOC e COPESSER, em parceria com a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), Governo da Bahia.

Essa formação teve o intuito de monitorar, avaliar e planejar as ações dos/as ACA´s e ACR´s à luz dos conhecimentos construídos e das necessidades dos Empreendimentos, realizar a integração e troca de experiências entre os/as ACA’s e ACR’s do MOC e COOPESER, capacitar os ACA’s e ACR’s em Boas Práticas de Fabricação (BPF) e também capacitar (teoria e prática) os ACA’S, ACR’S sobre manejo sanitário e produtivo da Apicultura, Avicultura, Bovinocultura de Leite e Ovinocaprinocultura.

Para o engenheiro agrônomo, professor do IFBA e que também faz parte da cooperação técnica com a Universidade Federal da Bahia no Departamento de Zootecnia, Carlindo Santos. “Dentro da missão da universidade a gente atua com ensino, pesquisa e extensão e uma das ações que motivou essa proposta foi a partir de um curso de extensão que nós temos na universidade intitulado como “Um olho no pasto e outro no boi”, a partir desse curso nós realizamos uma formação com a participação do MOC, no dia 27 de Julho, na fazenda experimental da Ufba, em São Gonçalo dos Campos, com  a parte de manejos de pastagens e conservação de forragens e dessa forma a gente estabeleceu essa parceria abrindo possibilidades para realizar essa formação que está acontecendo hoje na Fazenda Experimental de Entre Rios. Estamos realizando aqui os cursos de Avicultura, Apicultura, Bovinocultura de Leite e Ovinocaprinocultura com uma parceria bem consolidada e a gente espera desenvolver outras ações futuramente, contribuir e ampliar com essa relação de instituição, universidade com a sociedade e com a comunidade externa. E fazer essas trocas de saberes, essas experiências, aprender um pouco com o pessoal do campo e com os técnicos que vem atuando e poder contribuir também um pouco com o que a gente vem desenvolvendo dentro da instituição”, destacou Carlindo.  

 “Então hoje com essa caminhada de praticamente um mês nessa elaboração da programação, sendo também autorizada pela CAR, a gente construiu essa formação para vocês com várias mãos, a do MOC e da COOPESSER. Então o nosso propósito com essa formação é também interagir com as outras entidades, trocar diversas experiências que os ACRs e ACAs vivenciam no campo”, frisou Gisleide Carneiro, coordenadora do MOC e diretora da COOPESER.

A programação da oficina contou ainda com o planejamento, monitoramento e avaliação das atividades dos ACRs e ACAs das Boas Práticas de Fabricação (BPF) das Agroindústrias e Manejo Sanitário e Produtivo das cadeias de Avicultura, Apicultura, Bovinocultura de Leite e Ovinocaprinocultura. A oficina contou ainda com a visita de campo a uma experiência exitosa na Fazenda experimental da UFBA. Durante a atividade, os participantes aprenderam técnicas que auxiliam na alimentação dos animais, como o manejo do solo, a fertilidade, o cultivo de palmas. Além disso, no curso de formação, os agentes entendem como lidar com os animais sob aspectos veterinários, como doenças, vacinas, manejos de macho e fêmea, técnicas de apilcutura, avicultura e bovinocultura.

Ariane Santos é Agente Comunitária em Apicultura do Projeto Bahia Produtiva e atua na comunidade de Saguim, no município de Monte Santo, onde tem vinte beneficiários do Projeto. Para ela, este momento de formação está contribuindo para sua atuação em campo. “Recebemos quinze colmeias em nossa comunidade, para trabalhar com o intuito de melhorar a nossa geração de renda e permanência dos jovens na comunidade. E nessa formação aqui estamos aprendendo sobre diversas técnicas que está sendo muito importante para os nossos conhecimentos, principalmente na área de apicultura. Podemos observar que estamos atingindo o nosso objetivo, adquirindo novas experiências na área prática, são conhecimentos novos que a gente ainda não tinha e nessa formação foi a oportunidade da gente está adquirindo como manejo da colmeia, divisão de enxames e alimentação artificial. Essa formação está sendo bem produtiva e importante para todos os agentes. ”, destacou Ariane Santos.

Essa formação foi fundamental para que toda a equipe técnica, agentes comunitários rurais e ACa's possam ter um alinhamento e fazer o monitoramento e avaliação da execução do projeto Bahia Produtiva, visando a melhoria contínua das suas atuações nas atividades desenvolvidas, para o fortalecimento da agricultura familiar nos territórios. A realização das oficinas com eles foi condicionante para as atividades que os agentes comunitários desenvolvem no campo e individualmente, com os beneficiários, pois nesse espaço socializam novas aprendizagens, bem como apresentam suas dificuldades, e buscam estratégias para resolver ou mediar os problemas. O Bahia Produtiva tem objetivo de investir na inclusão produtiva e acesso a mercados de agricultores/as baianos/as.

 

 Texto: Alan Suzarte

Comunicação MOC