MOC realizou Assembleia Geral Ordinária 2018

MOC realizou Assembleia Geral Ordinária 2018

27/03/2018

#MOC_PorumSertaoJusto

O Movimento de Organização Comunitária (MOC) realizou no dia 26 de março, sua Assembleia Geral Ordinária de 2018 do exercício de 2017, na sede da instituição, em Feira de Santana, Bahia, na qual reuniu sócios, representantes das entidades parceiras, assim como sua equipe técnica de colaboradores, seguindo sua pauta de convocação, com: a) Deliberação sobre as contas apresentadas pela diretoria; b) O que ocorrer.

O Diretor Presidente do MOC, José Jerônimo de Morais fez a abertura dos trabalhos assim como saudação inicial, estando ao lado do Diretor Financeiro do MOC Jorge Luiz Nery de Santana.

Logo em seguida, a Coordenadora Geral do MOC, Célia Firmo apresentou os resultados das ações do MOC, a partir das áreas programáticas da instituição do ano de 2017, destacando os avanços como forma de transformação na vida dos sujeitos que fazem parte do contexto histórico e contribuem na historia de 50 anos da entidade. A coordenadora apresentou ainda, o antes e depois das áreas que estão sendo reformado na sede do MOC, fruto que vem se concretizando, a partir de doações da Campanha “João de Barro: Seja também construtor de um sonho coletivo”.

Dando continuidade a Assembleia foi realizada a Prestação de Contas do MOC, pelo contador Gilberto Carlos de Oliveira, que passou o Balanço referente a 2017, trazendo em números os resultados do trabalho da instituição, fazendo ainda comparações há anos anteriores, nos quais tiveram números mais favoráveis referentes à captação de recursos públicos para execução dos projetos, devido à conjuntura política atual, que vem cortando diversas politicas públicas voltadas para o trabalho das organizações.

Após a leitura do parecer do conselho, a partir dos dados apresentados, o Diretor Presidente do MOC José Jerônimo de Morais conduziu a votação para aprovação das contas, tendo êxito e aceitação dos sócios/as presente. O presidente agradeceu pela participação de todos/as e ainda pela coragem e contribuição de cada um/uma no trabalho e nas ações desenvolvidas pelo MOC que transforam vidas por um Sertão mais Justo. “Obrigado, não no sentido de obrigar, mas de firmar compromisso na luta”, ressaltou José Jerônimo.

Uma das sócias antigas do MOC, Suzane Mêrces Fernandes fez um relato bastante emocionada sobre o trabalho da entidade, que mesmo diante de quadros difíceis continua concretizando sonhos na realidade de muitos sujeitos do Semiárido, encorajando o MOC mesmo diante da atual conjuntura. E cita uma frase “ A esperança é o mais justo que podemos fazer em tempos difíceis ''
.






Por:
Programa de Comunicação do MOC - PCOM