Foi lançado o Edital de Finanças Solidárias no Festival de Economia Solidária no Shopping Salvador.

Foi lançado o Edital de Finanças Solidárias no Festival de Economia Solidária no Shopping Salvador.

27/02/2018


Aconteceu no dia 23 de fevereiro, última sexta feira, o lançamento do Edital de Financias Solidárias no Festival de Economia Solidária que está sendo realizado desde o dia 15 deste mês e vai até o dia 28, com espaço para comercialização dos produtos da economia solidária, empreendimentos como a Arco Sertão Central, participa desse festival no Shopping Salvador. O Movimento de Organização Comunitária – MOC, através de Gisleide Carneiro (Coordenadora Programa de Fortalecimento de Empreendimentos Econômicos Solidários - PFEES) esteve presente no lançamento junto a Arco Sertão, União Nacional de Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária - UNICAFES entre outras organizações.

O edital tem como objetivo viabilizar recursos de maneira mais democrática para empreendimentos da economia solidária que não conseguem ou não possui acesso só sistema convencional. Segundo Olivia Santana (Secretária do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Olívia Santana) o crédito é essencial para o crescimento desses empreendimentos e abrirá portas para a geração de empregos, ajudando no desenvolvimento da economia do estado.

O edital está dividido em duas linhas de atuação. A primeira voltada para o associativismo de crédito, que visa selecionar uma entidade para implantação de cerca de 30 postos de atendimento, em diferentes municípios do estado, para concessão de crédito e prestação de orientações técnicas aos empreendedores solidários. A expectativa é que durante o período de execução do projeto sejam atendidos de forma direta 500 empreendimentos coletivos e 2.700 empreendedores individuais, atingindo indiretamente cerca de 24.800 pessoas.

A outra seguirá a linha direcionada para as Organizações da Sociedade Civil, com experiência em Fundos Rotativos e Bancos Comunitários. As entidades selecionadas irão desenvolver atividades de melhorias e adequação de grupos de produção da economia solidária, gerando desenvolvimento socioeconômico para famílias e comunidades envolvidas e ao mesmo tempo estimulando o hábito de poupança para criação e fortalecimento dos bancos comunitários e fundos rotativos. A previsão é que os projetos beneficiados nessa linha alcancem cerca de 1.260 pessoas direta e indiretamente.




Fonte: Ascom Setres