MOC provoca e mobiliza comunidades para apresentar suas demandas através do diálogo construtivo com o poder público

MOC provoca e mobiliza comunidades para apresentar suas demandas através do diálogo construtivo com o poder público

13/09/2016

O Movimento de Organização Comunitária (MOC) promoveu hoje (13) um encontro com candidatos e candidatas ao pleito eleitoral 2016 e com representações da comunidade de Jitaí, município de Retirolândia, para apresentação das demandas locais de políticas públicas que foram construídas pela própria comunidade. Essa construção aconteceu durante ações do Projeto Cirandando pelos Direitos, desenvolvido pelo MOC, com apoio do KNH. Com a mesma proposta, evento semelhante aconteceu nesse 12 de setembro envolvendo candidatos/as e membros das comunidades de Rose, Miranda e Mucambinho, em Santaluz. "O intuito do MOC é provocar e mobilizar as comunidades para que elas tenham autonomia e voz para buscar suas demandas através do diálogo construtivo com o poder público", declarou Ana Paula Duarte, técnica educacional do MOC presente no evento. Em ambos encontros também foi apresentada aos candidatos/as uma Carta construída por crianças e adolescentes de escolas do campo e da cidade de alguns municípios do Semiárido da Bahia que participaram em maio deste ano, em Feira de Santana, do “VII Intercâmbio e Troca de Saberes entre Crianças e Adolescentes do Semiárido”. Nessa Carta eles pensaram e escreveram a Educação que querem e de como é possível melhorá-la. Candidatos a prefeitos e vereadores dos dois municípios e de vários partidos se comprometeram, na maioria das suas falas, em garantir os direitos ali sinalizados por aquelas comunidades. Em Jitaí, inclusive, todos se comprometeram a trabalhar em busca do reconhecimento da comunidade enquanto quilombola.