IX Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente e a V Conferência Nacional de Segurança Alimentar iniciam hoje

IX Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente e a V Conferência Nacional de Segurança Alimentar iniciam hoje

03/11/2015

Criança e Adolescente
Uma ampla mobilização popular vai reunir delegados eleitos que representam a sociedade civil, os conselhos de direitos e o governo, além de convidados e observadores para discutir e votar as propostas durante a IX Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, que acontecerá no Hotel Sol Bahia, em Patamares, nos dias 3, 4 e 5 de novembro de 2015.

O evento é realizado pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) em parceria com o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CECA), que tem a representação do Movimento de Organização Comunitária (MOC) através da conselheira Vera Carneiro, do Programa de Educação do Campo Contextualizada.

De acordo a SJDHDS, cerca de 650 delegados eleitos nas etapas territoriais vão participar das discussões sobre o tema Política e Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes - Fortalecendo os Conselhos dos Direitos da Criança e do Adolescente.

A mesa de abertura do evento acontece no dia 3 de novembro, às 17h. No último dia serão eleitos os 39 delegados que vão representar a Bahia na Conferência Nacional, a ser realizada em Brasília no primeiro semestre de 2016. Na oportunidade será discutida e avaliada a implementação da Política Nacional e o Plano Decenal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Segurança Alimentar 
Também inicia na tarde de hoje a V Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, cujo lema é “Comida de verdade no campo e na cidade: por direitos e soberania alimentar”, é um evento estratégico entre iniciativas para se atingir as metas de erradicação da extrema pobreza no país. 

Cerca de 2 mil convidados participam do evento. Todos os estados estarão representados, respeitando-se a diversidade e a pluralidade do país. Dois terços da delegação será formada por representantes da sociedade civil, indígenas, quilombolas, população negra, povos de terreiro, além de outros povos e comunidades tradicionais e a população em geral.

O evento terá presença de governadores, ministros de Estado, parlamentares e observadores. Também será prestigiada por convidados nacionais e internacionais. Trata-se de um evento de inegável importância na agenda nacional, com visibilidade política e repercussão nos meios de comunicação.

Por:
Maria José Esteves
Programa de Comunicação do MOC