Grupo de Produção Mulheres de Fibras de Santaluz conquistou aprovação no Consulado Mulher

Grupo de Produção Mulheres de Fibras de Santaluz conquistou aprovação no Consulado Mulher

27/07/2018

#MOC_PorumSertaoJusto

O grupo de Produção “Mulheres de Fibras” da comunidade de Miranda, município de Santaluz, que é filiado a Cooperativa Rede de Produtoras da Bahia – COOPEREDE, assessorada e acompanhada pelo Movimento de Organização Comunitária (MOC), teve mais uma conquista na sua caminhada de treze anos de luta e existência no município, com a aprovação do edital Consulado Mulher. Esse Prêmio é uma iniciativa do Instituto Consulado da Mulher, ação social da Consul, que apoia o empreendedorismo feminino e a geração de renda. A festa de premiação será em São Paulo, no mês de setembro.

O consulado da Mulher é um projeto que vem beneficiar o grupo de produção na área de eletrodomésticos, também receberá ajuda em dinheiro para fazer a reforma do espaço do empreendimento, uma capacitação técnica com duração de cinco dias para o técnico que acompanha o empreendimento e para coordenadora do grupo de produção e uma produtora. Além de uma noite de beleza, e ainda vão participar da solenidade especial, que contempla 10 empreendimentos de todo Brasil, eles recebem proposta de toda região brasileira, mas só são contemplados dez empreendimentos e dentro desses 10 empreendimentos Santaluz mais uma vez sai na frente beneficiando o grupo de produção da comunidade de Miranda.

"É um prazer muito grande da gente, enquanto cooperativa por tá participando de uma seleção dessa tão grandiosa a nível de Brasil e a gente ser contemplado dentro das dez melhores experiências, tá ai mais uma vez Santaluz com um empreendimento mostrando seu trabalho, o empreendimento já existe há 13 anos, no município é um empreendimento de referência, no qual foi o primeiro grupo de produção a ser criado no município de Santaluz, que venho com o trabalho da agricultura familiar e também com o artesanato de sisal", ressalta Valmira Lopes, uma das fundadoras do Mulheres de Fibra e técnica.

As produtoras da Cooperede atuam nas áreas de alimentação e artesanato. Os empreendimentos valorizam os produtos da agricultura familiar e a riqueza da culinária regional, a cultura local e o respeito à natureza. O grupo de produção trabalha na linha do artesanato de sisal, também do beneficiamento de produtos como as hortaliças, a produção alimentícia, como sequilhos, beiju, bolos, a farinha de tapioca, a polpa de frutas da época, sem contar também que todas as produtoras desenvolvem a cultura do milho e do feijão em suas comunidades.


Por : Programa de Comunicação do MOC (PCOM).