Encontro de Sensibilização do Projeto Baú de Leitura reúne leitura lúdica, prazerosa e contextualizada

Encontro de Sensibilização do Projeto Baú de Leitura reúne leitura lúdica, prazerosa e contextualizada

27/04/2018

#MOC_PorumSertaoJusto

O Movimento de Organização Comunitária(MOC), através do Programa de Educação Contextualizada do Campo (Peconte), realizou entre os dias 26 e 27 de abril, na Pousada Central, em Feira de Santana, um encontro de sensibilização – intercâmbios do Projeto Baú de Leitura.

O evento contou com a participação de coordenadores/as pedagógicos/as, educadores/as e diretoras/es de escolas ,com o objetivo de sensibilizá-los
para a leitura lúdica, prazerosa e contextualizada visando desenvolver e melhorar a aprendizagem significativa das crianças e adolescentes e construindo o gosto duradouro pela leitura .

Essa formação debateu temas como a literatura infanto juvenil, interpretação, contextualização, concepção de leitura com letramento e temáticas relacionadas à Educação do Campo. A metodologia utilizada no evento foi a participativa, oportunizando expressão, com trabalhos em grupos, leituras, dinâmicas e exposições de atividades lúdicas .

Vera Carneiro, coordenadora do PECONTE, ressalta a importância do encontro. “Nós estamos aqui reunidos, são quatro turmas de professores, coordenadores, diretoras de escolas do campo e cerca de dezesseis municípios do Semiárido, fazendo uma formação sobre metodologia e concepção dos princípios de uma leitura lúdica e contextualizada para ser trabalhado nas escolas do campo com as crianças. O prazer pela leitura e construir leitores que gostam de fazer leituras, leitura lúdica, crítica, e, que a leitura seja um elemento de desenvolvimento das crianças, das pessoas e da Comunidade. E que através da leitura busquem analisar e contextualizar melhor sua realidade”.

Na programação teve diversas atividades lúdicas, divertidas como a Oficina sobre a arte de Contar , facilitada por Tereza Oliveira, do Projeto Axé, com o intuito de exercitar a leitura prazerosa e também fazer uma avaliação da aprendizagem na dimensão da educação contextualizada , apresentando de forma criativa as histórias. Essa atividade de sensibilização, também foi realizada como oficina de expressão corporal para melhorar o uso do corpo e da voz para contação de histórias.

Tereza Oliveira, ressalta sobre sua participação e da importância da leitura para o cotidiano.
  “É uma parceria muito fértil muito agradável. Desde o começo do Baú de Leitura, que já se apresenta num baú, que me parece ser um tesouro, saem livros. E para que serve mesmo os livros? Para que serve o incentivo à leitura? Há que se objetiva? Esse projeto é de fundamental importância porque a gente sabe que quem ler escreve e fala bem, se comunica. Eu acho que é uma comunicação mais profunda porque se faz pela alma, pela imaginação, pela criatividade e pelo diálogo e tudo isso está dentro do Baú de Leitura”.

A arte-educadora completa, “tem duas coisas que gostam muito dentro do Baú, ele não é fixo, não é parado, move muitas pessoas. Ele na verdade é um movimento e os livros que estão dentro são bem escolhidos, são sugeridos por professores e são muito pesquisados pela equipe do MOC, que faz toda leitura prévia, para saber que livro está ali dentro, para que a gente possa ajudar a disseminar essa ideia de ler, ouvir e pensar, porque se nós não pensamos por nós, alguém certamente pensará e o pensamento só pode ser gerado a partir da leitura.

Ainda diante da metodologia do encontro foi explicado como funciona o trabalho do Baú de Leitura, exercitando a contação de histórias infantis contextualizadas e outras tipologias textuais.  A proposta também foi realizar um  planejamento do trabalho par aplicação das ações nas comunidade e municípios participantes.

"Eu falo que o MOC é um tudo para as nossas vidas.  Para o educador as capacitações, às atividades realizadas servem para o pessoal e sem dúvida para o profissional. A intervenção que a gente consegue fazer com a educando, com os demais educadores do município é de uma importância grandiosa. E a atividade simplesmente encantadora. Não tenho dúvidas de quem está participando não chegará no município do mesmo jeito é de uma riqueza enorme as questões técnicas além de tudo o envolvimento do ser humano do social, do cuidado com o outro e tudo isso de uma forma muito dinâmica, lúdica, gostosa e muito leve", afirma Marinalva Santana,
educadora.

"Estou me considerando um privilegiado por ter participado dessa formação, já participei de outras e estou muito satisfeito com a metodologia trabalhada",  enfatiza Gilson do município
 de Retirolândia. 

O PECONTE contribui para que crianças e adolescentes dos municípios de atuação do Programa tenham acesso aos direitos à educação contextualizada na perspectiva da convivência com o Semiárido, expressando suas potencialidades criativas e ampliando visão crítica do mundo.





Por:  Alan Suzarte
         Kivia Carneiro
         Programa de Comunicação do MOC (PCOM)