MOC participou da Oficina Escola Sustentável: Alimentação Saudável nas Escolas Públicas realizada em Serrinha

MOC participou da Oficina Escola Sustentável: Alimentação Saudável nas Escolas Públicas realizada em Serrinha

20/09/2018

#MOC_PorumSertaoJusto

 

Aconteceu na quarta-feira (19) de setembro, no município de Serrinha, a Oficina Escola Sustentável: Alimentação Saudável nas Escolas Públicas, a atividade teve como proposta a junção de ação Escola Sustentável, fruto da parceria do Ministério Público e Prefeituras Municipais de Barrocas, Biritinga, Serrinha e Teofilândia, visando ampliar e qualificar a alimentação saudável das escolas públicas, por meio da inclusão de produtos sustentáveis da Agricultura Familiar. E contou com a participação de gestores públicos, representantes de organizações produtivas da agricultura familiar, dirigentes de instituições prestadoras de serviços de ATER, seguindo o proposito de ampliar o entendimento sobre a ação Escola Sustentável, como ainda debater sobre o tema de segurança alimentar e nutricional no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), além de acordar compromissos e providências para produção e aquisição de produtos sustentáveis no âmbito do PNAE.

 

O primeiro momento, após as explicações sobre o objetivo da oficina, percorreu com um nivelamento sobre a ação “Escola Sustentável: alimentação saudável nas escolas públicas”, apresentado por Letícia Campos Baiard – (3ª Promotoria de Justiça do Ministério Público do Estado da Bahia), como também um painel do Programa Nacional de Alimentação Escolar: o desafio da garantia da Segurança Alimentar e Nutricional de crianças e jovens na escola pública, com a contribuição de Albaneide Maria Lima Peixinho (Programa Mundial de Alimentos - PMA/ONU), bem como a corroboração de Arnoldo de Campos (Consultor Técnico da CAR/SDR) sobre um balanço crítico da experiência da aplicação da Lei Federal n° 11.947/2011 na aquisição de alimentos saudáveis da agricultura familiar.

 

O Movimento de Organização Comunitária (MOC) esteve presente através das técnicas Sara Geisa, Laila Silva, Ana Dalva Santana (Coordenadora do Programa Água e Produção de Alimentos e Agroecologia), como também pela Coordenadora Geral Célia Firmo que apresentou a linha de defesa, trabalho e ações que a organização atua, na qual comunga com o projeto na perspectiva da alimentação saudável, no entanto respeitando a contextualização local e a cultura dos sujeitos. Por isso, entende que as estratégias precisam ser dialogadas e redirecionadas para que possa ser e falar de fato de uma escola sustentável, respeitando todos os envolvidos, nos âmbitos, sociais, ambientais, culturais e ecológicos.

 

Dando seguimento a esse espaço de explanação sobre estratégia produção, comercialização e disponibilidade de produtos da agricultura familiar para aquisição pelo PNAE, Eleneide Alves (Leninha/Presidente da Rede Central de Cooperativas de Comercialização da Agricultura Familiar e Economia Solidária /ARCO Sertão Central) e José Mario (Coordenador Técnico da Associação das Cooperativas de Apoio a Economia Familiar - ASCOOB) também relataram suas experiências de atuação. A oficina proporcionou ainda apresentação dos avanços na operacionalização do PNAE para garantia da ação Escola Sustentável por meios dos municípios envolvidos.




Por: Robervânia Cunha

Program de Comunicação do MOC - PCOM