Oficina de produção de peças de comunicação foi realizada em Araci

Oficina de produção de peças de comunicação foi realizada em Araci

13/09/2018

MOC_PorumSertaoJusto


“Vai, traz teu sorriso pra eu ver, vem que esse é o momento, sempre é tempo de aprender”. No embalo de muitos sorrisos, partilhas de saberes, dinâmicas, brincadeiras e uma chuva de sentimentos positivos, que foi realizada no dia (12) de setembro, mais uma Oficina Municipal de Educomunicação e produção de peças de Comunicação com Crianças e a Adolescentes, dessa vez no município de Araci, na comunidade de Tapuio envolvendo ainda as comunidades de Deraldo de Souza, Retiro e Malhada da Areia. A atividade faz parte projeto Parceiros/as Por um Sertão Justo desenvolvido pelo Movimento de Organização Comunitária (MOC), em parceria com a Actionaid, ambos buscam contribuir com a garantia de direitos humanos, como os de crianças e adolescentes.

Seguindo essa boa interação, aconteceu um momento divertido com o Jogo Cooperativo do Tabuleiro, no qual as crianças e adolescentes brincaram e juntos refletiram sobre seus direitos e deveres, respondendo as questões e situações que relacionam com suas próprias vivências, na educação, saúde, esporte, lazer e muitos outros espaços. Logo depois, foram feitos em forma de desenhos os mapas das comunidades, contando em arte o que nelas existem e são importantes para suas vidas e discutindo depois da socialização a respeito do que lhe faltam como direitos.

E falando de diretos, puxou-se um gancho para prosear direito à comunicação, mas não apenas aquela recebida através da comunicação de massa, como os meios televisivos, radiofônicos e outros, mas aquela que o povo é autor, produtor e de fato anuncia as boas noticias/informações e denunciar o que lhes anseiam, essa sim pode ser uma ferramenta poderosa para contribuir no desenvolvimento comunitário, por isso, nesse espaço os/as participantes da oficina pensaram e relataram e fizeram comparação do que realmente a mídia exibe sobre as comunidades inseridas no Semiárido e o que deixa a desejar.

Dentro desse contexto da comunicação popular, adentrou-se sobre as alternativas de meios de comunicação, que se tem para a produção de peças vindas de pautas que são reais para as comunidades, fazendo assim em grupos, a criação de boletim sobre os danos da quadra poliesportiva de Tapuio, que tem a necessidade de um reforma para melhor atender as crianças e adolescentes, como toda comunidade, teve ainda um spot falando sobre as mudanças da merenda escolar da Escola, que aconteceu depois da ação dos alunos de recusar a qualidade dos alimentos para seus lanches, além de um vídeo contando sobre o funcionamento do posto de saúde, que necessita ser melhorado para a população. Vale ressaltar, que todas as produções foram manuais e amadoras, tendo como suporte o celular, levando a compressão de que é possível comunicar de dentro para fora, com o que lhes são acessíveis.

“Eu amei a atividade, muito boa, gosto de mais de produzir comunicação, porque meu sonho é ser jornalista”, expressou o garoto Charles.



Por: Robervânia Cunha
Programa de Comunicação do MOC - PCOM