Rede de Enfrentamento ao Racismo Institucional do Território do Sisal realizou palestra e debate em Queimadas

Rede de Enfrentamento ao Racismo Institucional do Território do Sisal realizou palestra e debate em Queimadas

05/09/2018

A Rede de Enfrentamento ao Racismo Institucional do Território do Sisal em parceria com Governo Vila Bela do Sertão através da Secretaria de Assistência Social realizou na terça-feira (04) de setembro, no município de Queimadas, uma palestra sobre Racismo Institucional, contando com as presenças representantes de comunidades, conselhos, entidades, associações, representantes de religiões de matriz africana, profissionais da imprensa, da educação do município, funcionários e sociedade civil em geral, um dia muito importante na História do município com relação à luta contra o racismo institucional.

A atividade seguiu o proposito de mostrar à população em geral e trabalhadores/as, como o racismo caminha enraizado por todo processo histórico do Brasil, e está presente na cultura e nas ações das instituições, enfatizando ainda através de reflexões a necessidade de lutar e enfrentar esse mal que existe e insiste em destruir vidas, sonhos e liberdades, ocultando os estereótipos que fazem parte da cultura capitalista, homofóbica e preconceituosa da sociedade. E teve início com apresentação de capoeira por parte das crianças do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos sob o comando de Mestre Ninja, após a execução do Hino do município. 

Na mesa de saudação esteve presente a técnica do Movimento de Organização Comunitária (MOC) Adila da Mata (representando a Rede), que representa a entidade nesta Rede do Território do Sisal, assim como Mestre Ninja (capoeiristas), Fabiana (Secretaria de Saúde), Gildo Ramos (representando músicos do município), Pai José Raimundo (representando o Terreiro Ogum Iara e as religiões de matriz africana) e Gilsara Oliveira (Assistência Social).

A palestra sobre foi conduzida por Lindinalva de Paula que representou a Secretaria de Promoção da Igualdade do Estado da Bahia (SEPROMI) tendo muitas  contribuições nos debates, de Cleusa Juriti do município de Serrinha e integra o grupo de mulheres Dandara, Cassiano Salles do Movimento Revolution Reague, Diego Oliveira do Departamento da Criança e Adolescente, Gilvânia Carneiro da secretaria de Assistência Social e Desenvolvimento e Xande Revolution do Departamento de Promoção da Igualdade, esses três últimos do de Conceição do Coité, além de participantes de Valente.

Para Gilsara Oliveira este debate reforça o compromisso em assegurar os direitos adquiridos de toda a população independente de raça, cor, credo, situação financeira ou orientação sexual. Agradeço de coração aos que estiveram presentes e aos membros da Rede que colaboraram para que este dia tão importante para a conscientização das pessoas acontecesse.


Por: Programa de Comunicação - PCOM