I Fórum da Lei Maria da Penha aconteceu em Nova Fátima

I Fórum da Lei Maria da Penha aconteceu em Nova Fátima

29/08/2018

MOC_PorumSertaoJusto

“O conhecimento gera fortalecimento para o Enfrentamento a Violência” foi tema do I Fórum da Lei Maria da Penha, realizado no município de Nova Fátima, na última segunda-feira, (27) de agosto, mês esse constituindo como “Agosto Lilás” lançado pela Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres do Estado da Bahia, que busca conscientizar com ações diversas, a população sobre os tipos de violência doméstica, os direitos das mulheres e afirmar que violência contra as mulheres não se silenciar, não se desculpar, pois tem consequências graves.

O Fórum foi efetivado através da Secretária de Assistência Social como parte das ações do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) em parceria com a Rede de Enfrentamento a Violência contra Mulheres, do Coletivo de Mulheres, do Movimento de Organização Comunitária (MOC), por meio da técnica do Programa de Gênero (PNEN) Cátia Almeida, que contribuiu para criação dessa Rede.

Para refletir e debater esse tema contou com a presenta da novafatimense Vandalva Oliveira (Coordenadora Pedagógica do MOC), assim como o delegado Ivo, com a participação de diversas pessoas das comunidades, lideranças, representantes das organizações dos movimentos sociais, como sindicatos, cooperativas, associações, entre outros. Segundo Cátia Almeida o Fórum perpassa sua importância de fortalecer a luta em defesa dos direitos das mulheres, sobretudo, do enfrentamento as violências contra as mulheres, percebendo que a Rede, as organizações e o poder público, estão comungando dessa labuta. 

“É muito importante, pois é como se fosse o resultado daquelas ações que o MOC, dentro do projeto com a Actionaid, vem desenvolvendo junto às mulheres, refletindo em outras ações concretas, como esse Fórum, assim como a campanha municipal de enfrentamento a violência contra as mulheres, lançada dentro dele, com a temática: “Em briga de marido e mulher todos mete a colher”, as ações dessa campanha vão agregar as tantas outras que o MOC trabalha e defende, no enfrentamento das violências contra as mulheres, sendo uma forma de fortalecer essa luta para que as mulheres tenham de fato e sua dignidade garantida”, ressaltou Cátia.


Por: Robervânia Cunha
Programa de Comunicação do MOC