O tema Paz, Democracia e Desenvolvimento marcou o I Encontro Estadual de Economia Solidária da Bahia em Salvador

O tema Paz, Democracia e Desenvolvimento marcou o I Encontro Estadual de Economia Solidária da Bahia em Salvador

14/06/2018

#MOC_PorumSertaoJusto


“A economia que queremos, popular e solidária”, Essa frase foi mais que elencada como cartaz, ela prevaleceu no I Encontro Estadual de Economia Solidaria da Bahia, que aconteceu em Salvador nos dias 11 e 12 de junho, tendo como tema “Paz, Democracia e Desenvolvimento”, promovido pela Superintendência da Economia Solidária (SESOL), ligada à Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (SETRE), contando comcontribuição, parceria e participação de entidades que comungam dessa necessidade de fortalecer os empreendimentos econômicos e solidários baianos.

O Movimento de organização Comunitária (MOC), que luta nessa defesa da democracia, da paz e desenvolvimento participou no processo de construção e do encontro como um todo, pois segue em uma de suas linhas programáticas, o Fortalecimento de Empreendimentos Econômicos Solidários, que visa contribuir com a organização, empoderamento e comercialização da produção da agricultura familiar e demais empreendimentos do campo, para que sejam consolidados, atuando na perspectiva de uma economia justa, inclusiva e solidária, articulados em redes e organizados, para o fortalecendo da Convivência com o Semiárido.

A programação iniciou com a mesa de abertura, que contou com a participação de Vicente José Lima de Neto (SETRE) e Eleneide Alves C. Carneiro do (Conselho Estadual de Economia Solidária/Presidente Arco Sertão Central) fazendo as saudações de boas vindas ao evento, como intensificando o sentido maior do espaço. “Precisamos que o estado veja e identifique que os empreendimentos territoriais desenvolvem no seu município e território sua sustentabilidade e invista cada vez mais para que esses sejam mais valorizados”, frisou Eleneide, desejando um encontro de muitos resultados positivos.

Seguindo ainda com a Mesa de Conjuntura Politica e Economia Solidária, construção da Carta Política de Economia Solidária e debates em grupos para discussão dos eixos: Educação e Economia solidária, desafios e perspectivas; Estratégias de Comercialização, Cadeia Produtivas e Desenvolvimento Territorial para a Economia Solidária; Financias Solidárias: avanços, desafios possibilidades e o papel
  do Estado; Marco legal, ambiente Institucional e Avanços da Economia Solidária; Processos de Comunicação para fortalecimento dos Empreendimentos e Redes da Economia Solidária, bem como Movimento Sociais e Relações de Trabalho.

O encontro contou ainda com um espaço de comercialização dos produtos da agricultura familiar e demais empreendimentos da economia solidaria, a exemplo das Redes assessoradas pelo MOC através do Programa de Fortalecimento de Empreendimentos Econômicos Solidários (PFEES), sendo elas a Arco Sertão Central e a Cooperativa de Produtoras da Bahia, levando cores, aromas e sabores dos saberes e fazeres dos produtores/as do campo. “O encontro estadual de economia solidária foi muito proveitoso, pois nós enquanto representantes dos Empreendimentos Econômicos solidários (EES) tivemos a oportunidade de construir debates para o fortalecimento da agricultura familiar, como também apresentar e comercializar os produtos desses empreendimentos”, contou Leane Souza (coordenadora de Formação da COOPEREDE).



Por: Robervânia Cunha 
Programa de Comunicação do MOC