MOC realizou oficina de Educomunicação em Conceição do Coité

MOC realizou oficina de Educomunicação em Conceição do Coité

21/05/2018

#MOC_PorumSertaoJusto

Mais uma Oficina de Educomunicação, com produção de peças de comunicação
aconteceu nesse 21 de maio, dessa vez na comunidade de Serrote, no município de Conceição do Coité, através do Projeto Parceiros/as Por Um Sertão Justo, desenvolvimento pelo Movimento de Organização Comunitária (MOC) em parceria com a Actionaid, contando com a participação de crianças e adolescentes do projeto, sendo facilitada pelo Programa de Comunicação do MOC, por meio da técnica Robervânia Cunha, com a colaboração da jovem multiplicadora Marília.

Essa oficina faz parte de uma formação continuada com crianças e adolescentes e jovens multiplicadores/as, que tem a educação do campo contextualizada e a busca pela garantia de direitos das crianças e dos adolescentes como base das ações, assim, seguiu sua programação com construção do Mapa da Comunidade, identificando os elementos que a caracteriza, com a apresentação do mapa foi possível refletir sobre o que a comunidade tem e que lhe falta conquistar como direitos, a exemplo do posto de saúde, que colocaram como prioridade para se ter, seguindo ainda as discussões sobre a comunicação de massa e comunicação popular, trazendo o que ouço, vejo e sinto pela realidade vivenciada. O que a mídia fala do Semiárido? Mostra nossa cultura, nossa identidade, nossa alegria? E a comunicação popular quem faz? O que pode ser exibido com ela? Qual a diferença dessas Comunicação?

Em outro momento seguindo mais sobre comunicação popular, foi pensado nas peças, nos meios que passam as mensagens, bem como o que levar de pauta sobre a comunidade, que pode servir tanto apara disseminar coisas boas, como para denunciar as faltas, reivindicando as necessidades e contribuindo para o desenvolvimento local. O primeiro grupo falou da cultura da capoeira, que era muito legal, mas não existe mais pelo não interesse dos jovens, trazendo isso em forma de programa de TV com reportagem e tudo, assim como o grupo dois que trouxe em vídeo a importância de resgatar e valorizar as culturas locais, que vem ficando esquecida, ainda teve o terceiro grupo, que produziu um boletim falando sobre da necessidade do posto de saúde para a comunidade.

O dia foi marcado por cantigas, brincadeiras, alegrias, aprendizados e o melhor é o interesse deles/delas em produzir comunicação e saber que pode usá-la em benefício da sua comunidade, na sua realidade e como direito.




Por: Robervânia Cunha
Programa de Comunicação do MOC