IV ENA I Comunicação e Cultura Popular ganham destaque no II Encontro Estadual de Agroecologia, na Bahia

IV ENA I Comunicação e Cultura Popular ganham destaque no II Encontro Estadual de Agroecologia, na Bahia

17/05/2018

Com o lema Agroecologia e Democracia Unindo Campo e Cidade, a Bahia realizou nos dias 9 e 10 de maio, o II Encontro Estadual de Agroecologia, no município de Santa Bárbara-BA. Durante os dois dias, 170 representantes dos povos da Caatinga, do Cerrado e da Mata Atlântica se reuniram para refletir sobre suas vivências agroecológicas e sobre o que vem ameaçando seus territórios. O evento, que também teve o objetivo de organizar a caravana da Bahia que irá ao IV Encontro Nacional de Agroecologia (ENA), foi organizado pela Articulação de Agroecologia na Bahia (AABA) e Articulação no Semiárido (ASA Bahia), com apoio do Fórum Baiano da Agricultura Familiar (FBAF), Coordenadora Ecumênica de Serviço (CESE), Terre des Hommes Suisse (TDH) e Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), órgão da Secretaria de Desenvolvimento Rural/Governo da Bahia.

Durante o encontro, alguns temas mobilizadores do IV ENA, que também foram destaques nos encontros interterritoriais, foram aprofundados. Um deles foi “Comunicação e Cultura”, que trouxe a experiência de Rádios Postes, no Território do Sisal, acompanhada pelo Movimento de Organização Comunitária (MOC), e a experiência do Carrapicho Virtual, que implica numa página na internet e num jornal comunitário, no Território do Sertão do São Francisco, assessorada pelo IRPAA. A partir das reflexões, aprendizados e desafios, os participantes deste seminário construíram uma  bandeira da comunicação e cultura popular e agroecológica da Bahia, que fará parte de uma grande colcha da comunicação do IV ENA.

O tema da Comunicação e Cultura como caminhos para construção do conhecimento agroecológico vem ganhando força no processo preparatório do IV ENA. Mais do que nunca, o ENA pretende reoxigenar o campo agroecológico ao fortalecer conexões entre as diversas lutas e resistências no cenário político atual. Para o movimento agroecológico, é fundamental repensar a  cultura e a comunicação como práticas cotidianas e expressões dos povos. Neste IV ENA, há uma aposta coletiva de avançar na visibilização e no fortalecimento político da cultura popular como uma das principais expressões de resistência, com a diversidade que pulsa nos territórios, que constroi cotidianamente estratégias solidárias e alternativas econômicas, políticas e organizativas que resistem ao agronegócio e as diversas pressões do capital nos territórios. O IV ENA vai acontecer no Parque Municipal, centro de Belo Horizonte/MG, de 31 de maio a 03 de junho de 2018, ano em que a Constituição Federal de 1988 completa 30 anos.

Saiba mais sobre o IV ENA em 
http://enagroecologia.org.br/





Por: Luciana Rios 
(Comunicadora SASOP ASA/BA)