Monitoramento do projeto: Saberes e Fazeres no Semiárido foi realizado com a equipe MOC

Monitoramento do projeto: Saberes e Fazeres no Semiárido foi realizado com a equipe MOC

25/04/2018

#MOC_PorumSertaoJusto

Foi realizado nos dias 24 e 25 de abril, um monitoramento das ações do projeto “Saberes e Fazeres no Semiárido: Direito a Alimentação Saudável e a Educação Contextualizada”, desenvolvido pelo Movimento de Organização Comunitária (MOC) em parceria com a instituição internacional Terre des Hommes Suisse (TDH), que trabalha na defesa e promoção dos direitos das crianças e adolescentes. A atividade contou com a presença da Coordenadora Nacional da TDH Luciana Pinto e de técnicas/o da equipe MOC, que acompanham o projeto nos municípios de atuação.

O primeiro momento foi no município de Conceição do Coité, com uma conversa com representes do público, ao qual o projeto se direciona, que são as
crianças e adolescentes, entre esses, mães, agricultoras, crianças, professoras, a Secretária de Educação Perpétua Sampaio, como ainda as técnicas do MOC Ana Paula Duarte e Marisa Cerqueira e o técnico Urias Rios, tratou sobre as dificuldades, os avanços e tudo mais que estar em volta da linha de ação do projeto, que visa contribuir e incentivar a importância de alimentação saudável no desenvolvimento dos alunos no ambiente escolar e consequentemente para a população, no contexto da convivência com o Semiárido.

Seguindo ainda para a comunidade de Mandassia II, no município de Riachão do Jacuípe, com visita ao grupo de produção para dialogar também sobre os andamentos e as dificuldades no processo do trabalho, para as mulheres que compõem o grupo, como no fornecimento da alimentação para as escolas através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Segundo Luciana Pinto é de suma importância o processo de monitoramento, pois a partir dele se construí conjuntamente, com os parceiros, com seus públicos, as estratégias de atuação, acompanhando o projeto muito além de uma noção equivocada de fiscalização, mas de fortalecimento da organização, da iniciativa, do vinculo de parceria e de aprendizado mútuo.

“A gente presa por durante as visitas de monitoramentos, também poder criar momentos que a gente esteja junto com professores/as, com famílias de agricultores/as, junto com crianças e adolescentes que participam do projeto, pra gente escutar a própria voz deles e delas no sentido dos avanços, das mudanças que vem sendo possíveis, das dificuldades e dos desafios. E a partir daí a gente também poder fazer uma intervenção
  de mais qualidade no projeto  e dar uma contribuição para o país, onde a gente soma o conjunto de iniciativas que são apoiadas por TDH dentre todos os parceiros e a partir daí que a gente dar a dimensão programática que a gente quer dar de gerar resultados positivos”, enfatizou Luciana agradecendo ao MOC pela disponibilidade e receptividade recebe-la de maneira tão atenciosa junto aos seus parceiros locais.

No dia 25, na sede da instituição, aconteceu uma reunião interna com a equipe MOC, para discutir e refletir sobre as visitas onde de fato o projeto se concretiza, continuando com avaliação e monitoramento das atividades acompanhadas pelo projeto, assim como planejamento dos próximos passos do projeto em 2018, entre outros assuntos analisados.




Por: Robervânia Cunha 
Programa de Comunicação do MOC (PCOM)